Pular para o conteúdo principal

A INCESSANTE BUSCA PELA A FELICIDADE:




Aos 8 anos ela já tinha uma lista de profissões que queria seguir, em um dia ela decidiu ser cantora, atriz ou apresentadora tudo que estivesse relacionado com sucesso, público e fama. No outro desejava salvar vidas sendo médica, na manhã seguinte queria trabalhar viajando, explorando o mundo, tirar fotos e assim por diante, ela cresceu com esses milhões de desejo até que chegou o último ano do ensino médio e com toda os pensamentos atribulados, era chegada a hora de parar de brincar e escolher a profissão da sua vida.
Por trás de todas aquelas brincadeiras, ela só queria trabalhar naquilo que lhe fizesse bem, arrancasse sorrisos nas segundas feiras chuvosas, nos fins de semanas exaustos e nos dias tristes.Eu e você somos essa menina, porque por trás de todas as escolhas nas nossas vidas a busca é por uma só: SER APENAS FELIZ!
Não basta casar com o homem dos  sonhos que precisa ser alto, ter um corpo admirável, músculos,  barriga sarada, cabelos loiros ou pretos,  barbas bem feitas, ele também precisa saber dirigir, tocar algum instrumento, cantar, e no seu tempo livre praticar algum esporte bacana, ter um emprego fantástico, com um salário mais fantástico ainda que possa te levar para sair nas noites de sábado, ter um carro do último modelo , usar terno, gravatas ou farda, ser  romântico, atencioso, educado  e entre outros mas por trás desse produto apresentado a felicidade consiste apenas em encontrar alguém que lhe compreenda, que complemente seus dias felizes, que se preocupe em lhe desejar um bom dia quando acorda , que exalte suas qualidades mesmo quando você já tiver esquecido, que te incentive a persistir quando tiver um desafio ,que participe dos seus sonhos, e que se inclua em todos eles, que  acrescente algo na  sua vida para que toda as vezes que os momentos difíceis chegarem, você possa se lembrar disso.
Não basta  planejar o futuro, para ele ser incrível  precisamos ter a casa dos sonhos, com dois andares, piscina, uma garagem com o carro do ano, um cachorro bonito,grande,bem tratado de preferência da melhor raça e um casal de filhos, uma vez que só desejamos ser felizes em uma casa que nos acolha e nos dê aquela sensação de segurança, um carro para sair nos fins de semana, uma piscina que pode até ser aquela caixa da água que não usamos mais para nos refrescar nos dias quentes, um cachorro seja qual for a raça para correr pela casa, subir no sofá, lamber nosso rosto e latir quando as visitas chegarem, um menino ou uma menina para iluminar a casa com seu olhar de alegria, e que  cumpra  o papel de mãe e pai de primeira viagem.
Não basta ter um celular para enviar mensagens para as pessoas que gostamos, ligar o despertador, receber e-mails e tirarmos várias fotos ele precisar ser o da melhor marca, o da última geração, e ser trocado todo ano.
Não basta se formar naquilo que aparentemente gostamos de fazer, precisamos colecionar diplomas, certificados passar em um dos primeiros lugares no concurso público, estar numa boa empresa, chegar no cargo mais alto e ganhar muito dinheiro. É bem aos poucos que   nos damos conta que quantidade não é sinônimo de qualidade, que não precisamos realizar tudo aquilo que nos é imposto para pertencer ao padrão de vida perfeita, pelo contrário o problema consiste em não saber identificar a felicidade porque desde aquela menina com 8 anos que brincava em ser várias coisas até um homem de 70 anos que já passou por vários ambientes de trabalhos nos ensinaram que a felicidade está na grandiosidade das coisas, que é igual receita de bolo precisamos seguir todos os ingredientes caso contrário fracassaremos. É difícil quebrar esse mito, mas não é impossível, difícil mesmo é descobrir que a felicidade está dentro de nós, é perceber que ela está nos mínimos detalhes, nas coisas simples, no cotidiano, naquilo que todo mundo já conhece, mas ninguém observa porque deixou de ser importante.
 Desconfia-se que a felicidade é algo tão simples que nem reconhecemos como por exemplo no sol que nasce as manhãs e poucas vezes paramos para admirar, porque escolhemos ficar dormindo, no encontro de amigos que não se veem há anos e quando se reencontra tudo pode voltar a ser como antes mesmo que seja por alguns instantes.
Não se impressione pelo o que a maioria pensa e não aceite aquilo que aparentemente parece ser o mais adequado, aceite e escolha aquilo que o seu coração pedir, aquilo que no primeiro momento lhe arranca pensamentos tranquilo, leveza, olhares e sorrisos totalmente verdadeiros.


Comentários